O Ministro dos Transportes e Comunicações, Paulo Zucula, procedeu, no dia 28 de Agosto, à abertura oficial do 4.º Fórum da SADC sobre a Migração Digital. Estiveram presentes cerca de mais de 100 convidados nacionais e estrangeiros, representando o sector das telecomunicações e radiodifusão dos países-membros da SADC e organizações regionais e internacionais do ramo.

"Temos constatado que em África há progressos incontestáveis no que toca à migração digital. Porém, é importante que este processo seja a ritmos acelerados e concertados", disse o Ministro. Ele apelou aos participantes do fórum para que sejam envidados os esforços necessários no sentido de se "assegurar que a transição para a radiodifusão digital ocorra até 2015, conforme recomendações da UIT".

"A nossa acção deverá resultar na inclusão de todos os intervenientes, evitando qualquer tipo de exclusão no processo de migração (da região da SADC)", frisou.

Paulo Zucula disse que "Moçambique já deu importantes passos que culminaram com a elaboração da Estratégia de Migração e da sua implementação e avançámos na busca de recursos para financiar o processo de migração".

Um desses recursos anunciados pelo Ministro, é o leilão do espectro de radiodifusão. "É uma das formas de financiamento do processo de migração para a radiodifusão digital na SADC".

"A região devia fazer reflexão sobre o papel que o leilão do espectro tem no financiamento do processo digital", sublinhou.

Referindo-se à produção dos conteúdos, o Ministro dos Transportes e Comunicações destacou a necessidade de aproveitamento das vantagens tecnológicas de radiodifusão digital. "É oportuno orientarmo-nos para a produção de conteúdos nacionais, e mesmo locais, aproveitando este período de transição", afirmou o Ministro.

Debruçando-se especificamente sobre a rádio digital, Paulo Zucula disse tratar-se isso de um grande desafio de futuro da SADC, sobre o qual deve ser iniciada uma reflexão.

"Grande parte da população da nossa região obtém informações sobre o que está ocorrendo no seu país e no mundo por meio das emissoras de rádio. Poderá haver muitos ganhos com a migração do rádio para a tecnologia digital", sublinhou.

É de salientar que o PCA do INCM, instituição co-organizadora deste fórum, Isidoro Pedro da Silva, elucidara, na sua intervenção de boas-vindas aos participantes do 4.º Fórum sobre a Migração Digital, que a digitalização da radiodifusão destaca-se pelo facto de ela potenciar o surgimento de novos produtos e serviços, para além de possuir enorme capacidade de penetração nos vários sectores da sociedade, implicando alterações na estrutura de custos dos produtos e nas condições de produção e de distribuição de serviços.

Atendendo ao carácter transversal da migração da radiodifusão analógica para a digital e ao seu impacto socioeconómico e cultural, o PCA propôs ao Fórum que fosse discutida e desenhada uma Estratégia Regional "de modo a minimizar os custos de produção e/ou aquisição e distribuição dos set-top-boxes" (conversores).

Ainda no mesmo dia de abertura oficial do 4.º Fórum sobre a Migração Digital, todos os países-membros da SADC (Madagáscar encontra-se suspenso), à excepção das Maurícias e Seychelles, fizeram as apresentações, seguidas de discussões, sobre os progressos registados na implementação do Roteiro da SADC para a Migração Digital.

Onde estamos

Praça 16 de Junho nr. 340
Bairro da Malanga, 848 Maputo

mapa

Telecomunicar

Organizações Internacionais

Contacto

Sede: +258 21 227100

Cell: +258 82 328 3850 / +258 84 398 5951

Email: info@incm.gov.mz

Praça 16 de Junho nr. 340 - Bairro da Malanga, 848 Maputo