Visualizar conteúdo web

ARCTEL-CPLP mais firme e mais assertiva

Luanda, 13.05.2015 A cerimónia de abertura da VII Assembleia Geral da Associação de Reguladores de Comunicações e Telecomunicações da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (ARCTEL-CPLP) decorreu ontem, em Luanda, no Hotel Presidente, e contou com a presença do Ministro angolano das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha. A delegação moçambicana é chefiada pela Presidente do Conselho de Administração (PCA) do INCM que é, simultaneamente a Presidente em exercício da ARCTEL-CPLP. A Guiné Equatorial e Timor Leste participam pela primeira vez neste fórum, na qualidade de observadores.

José Carvalho da Rocha (o segundo de direita para esquerda) discursou perante os delegados, referindo que augura que esta Associação "consiga proporcionar uma plataforma institucional para a discussão aberta sobre diferentes temas da actualidade, a troca de experiências e a partilha de informações".

Ema Chicoco afirmou, por sua vez, que a VII Assembleia constitui mais um marco na história da ARCTEL. "Esta Assembleia prestará o seu especial contributo à nossa metodologia de trabalho e à abordagem dos assuntos que são propostos para a reflexão e sábia discussão", disse Ema Chicoco.

Ela acrescentou que é inegável o valor acrescido que as Tecnologias de Informação e Comunicação proporcionam a todos os sectores de actividade, e a ARCTEL está atenta a esse facto. Porém, "o nosso sucesso mede-se, também, com o recurso ao inquestionável reconhecimento, por outras organizações, e pelos cidadãos dos nossos países, do impacto social e económico das actividades que desenvolvemos".

A propósito, a ARCTEL foi acolhida pela CPLP, em Julho de 2014, como membro consultivo. Foi igualmente estabelecida uma parceria com o Banco Africano de Desenvolvimento para a execução de um plano de formação ambicioso em São Tomé e Príncipe. A ARCTEL tem vindo a desenvolver trabalhos com a União Internacional das Telecomunicações.

"Hoje, estamos mais firmes e mais assertivos que há um ano. Estamos mais determinados. Isto satisfaz a todos nós e sinto-me orgulhosa pela nossa Associação", rematou a Presidente em exercício da ARCTEL-CPLP, Ema Chicoco.

Os delegados debruçar-se-ão, de 12 a 14 de Maio, entre diferentes matérias, sobre o relatório de 2014, actividades para 2015-2016 e principais medidas regulatórias dos membros da Associação. Igualmente, serão ratificados protocolos de cooperação estabelecidos pela ARCTEL-CPLP com outras entidades.

É de referir que a Associação promove anualmente o Fórum Lusófono das Comunicações, em paralelo com a realização de uma Mostra Tecnológica. Entretanto, este ano, a ARCTEL-CPLP associou-se ao Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação e à Feira Internacional de Luanda (FIL), para a realização da EXPO TIC Angola 2015, entre os dias 14 e 17 de Maio, sob o lema "O desafio do sector das tecnologias de informação e comunicação no contexto da diversificação da economia". Também, nos dias 15 e 16, terá também lugar o Fórum AngoTIC.

A Guiné Equatorial e Timor Leste participam pela primeira vez neste fórum, na qualidade de observadores. A Guiné Equatorial, que pediu adesão ao bloco lusófono em 2010, entrou na CPLP, a 23 de Julho de 2014, como membro de pleno direito, durante a décima conferência dos Chefes de Estado e de Governo da organização, que decorreu pela primeira vez na Ásia, em Díli, Timor-Leste.

Flash